Última hora

Última hora

Militares da Costa do Marfim declaram apoio a Ouattara

Em leitura:

Militares da Costa do Marfim declaram apoio a Ouattara

Tamanho do texto Aa Aa

Agora que Laurent Gbagbo foi detido, os militares da Costa do Marfim juram lealdade ao presidente eleito, Alassane Ouattara.

Os chefes dos três ramos das forças armadas, pela voz de Philippe Mongou, ex-chefe militar de Gbagbo, perdiram perdão:

“Excelência, senhor presidente da República, em nome das forças armadas nacionais da Costa do Marfim as primeiras palavras que me vêm aos lábios são perdão e reconciliação”.

Este apoio é crucial para o novo presidente que tem um país dividido para voltar a unir.

Nessa tarefa Gbagbo terá ainda uma palvra a dizer. O ex-presidente participará certamente nas negociações para acabar definitivamente com a violência.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu mesmo um governo de unidade nacional que ajude na reconciliação.

O futuro está cada vez mais nas mãos dos mafinenses. Paris já anunciou que a missão dos soldados franceses no país chegou ao fim.