Última hora

Última hora

Itália chocada com o assassinato de Arrigoni

Em leitura:

Itália chocada com o assassinato de Arrigoni

Tamanho do texto Aa Aa

Na Faixa de Gaza, foi encontrado o corpo de Vittorio Arrigoni, o pacifista italiano que um grupo salafita tinha prometido executar se o Hamas não libertasse um dos seus líderes.

Vittorio Arrigoni era membro da ONG “Movimento de Solidariedade Internacional”, e estava na Faixa de Gaza desde 2008, onde tinha chegado num barco com ajuda humanitária.

A família não compreende porque é que isto aconteceu. A mãe de Vittorio afirma:

“Ele dizia sempre “sejamos humanos”

Dizia isto mesmo nas situações mais difíceis. Quando lhe perguntava como é que tu fazes para continuar humano? Respondia: apesar de tudo, a humanidade deve estar sempre em nós e devemos mostrá-la aos outros”.

Toda a Itália está chocada com esta morte. O ministério público anunciou mesmo a abertura de um inquérito. Em Palermo, onde Vittorio devia chegar a 5 de Maio, está prevista uma manifestação em memória da sua coragem e em apoio à causa palestiniana.

Este italiano diz-se ainda mais inquieto por se tratar de um voluntário, que estava no território palestiniano não para fazer a guerra, mas para encontrar uma solução. “Infelizmente”, diz, “penso que não é o único e não será o único a ter esse destino”.

Os responsáveis pela sua morte, os salafitas das auto-denominadas “Brigadas do companheiro heróico do profeta Maomé”, com supostas ligações à al qaida, acusam-no de ter entrado no território com o objetivo de espalhar a corrupção e apontam a Itália como um “Estado infiel”.