Última hora

Última hora

Líbia: rebeldes denunciam uso de bombas de fragmentação no ataque a Misrata

Em leitura:

Líbia: rebeldes denunciam uso de bombas de fragmentação no ataque a Misrata

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade portuária de Misrata foi, pelo segundo dia consecutivo, alvo de intensos bombardeamentos por parte das forças de Muammar Kadhafi.

A Organização Internacional para as Migrações evacuou por mar cerca de 1200 imigrantes bloqueados no porto do único grande enclave rebelde no Oeste da Líbia.

Os combates intensificaram-se com o cair da noite e, segundo os rebeldes, as tropas de Kadhafi chegaram até ao centro da cidade.

Os rebeldes e a ONG Human Rights Watch acusam as forças do regime de recorrerem a bombas de fragmentação no ataque a Misrata.

A queda de Kadhafi é agora o objetivo declarado da NATO.

O presidente norte-americano reconheceu, esta sexta-feira, que “militarmente, há um impasse no terreno, mas Kadhafi continua a ser pressionado em todo o tipo de formas. Está a ficar sem dinheiro e abastecimentos”. Barack Obama acredita que a Aliança Atlântica esta a proceder bem e que “no longo prazo, Kadhafi cairá e [os aliados] serão bem sucedidos”.

Se a NATO concorda nos objetivos, continua a discórdia entre os países membros sobre os recursos disponibilizados para os concretizar.

A reunião de dois dias dos chefes da diplomacia da Aliança Atlântica terminou sem um compromisso sobre o envio de mais meios aéreos.