Última hora

Última hora

Tribunal dissolve partido de Mubarak

Em leitura:

Tribunal dissolve partido de Mubarak

Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal do Egipto aprovou a dissolução do Partido Nacional Democrata, de Hosni Mubarak que governou o país, durante décadas.

O acordão do tribunal foi recebido com aplausos, dentro de fora da sala de audiências.

Muitos setores políticos entendiam que o partido devia ter sido extinto com o próprio regime. Mas os seus dirigentes resistiram e tentaram mantê-lo, na legalidade.

Hoje, contestaram a decisão judicial e ameçam voltar:

“Isto é uma decisão política e nós vamos formar um novo Partido Nacional. Para nós não é problema arranjar as cinco mil assinatuiras exigidas pela lei. Nós vamos recolher 50 mil assinaturas, para combater esta decisão politica. O que aconteceu hoje é meramente político e não pode ser considerado legal”.

Um partido que quer resistir à revolução e às decisões do tribunal

Muitas das sedes do Partido Nacional foram queimadas, durante a revolução. O resto das sedes, as que escaparam, devem passar para a propriedade do Estado, como consta de outra decisão judicial, mais antiga. E nas ruas também é esse o desejo, porque as pessoas consideram que o Partido Nacional é o grande responsável, pela corrupção que reina no país”.

“Esta decisão está certa, estou feliz com a decisão, que só pecou por tardia. Esse partido não tem valor para este país”.

Com a decisão do tribunal, virou-se mais uma página, na revolução egípcia: a dissolução do partido único.