Última hora

Última hora

Misrata é o centro das preocupações da ONU

Em leitura:

Misrata é o centro das preocupações da ONU

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes líbios tentam resistir ao assédio do exército do coronel Kadafi em Misrata, uma cidade cercada há várias semanas.

Pelo menos um milhar de pessoas perderam a vida naquela que a terceira maior cidade líbia e principal ponto de resistência dos revolucionários no oeste do país. Os rebeldes têm pouca experiência, apenas um ou outro elemento tem formação militar.

“Num mês comuniquei com a NATO umas 10 vezes para lhes dar posições mas não houve resposta”, refere o comadante de uma unidade rebelde.

Misrata está situada a cerca de 200 quilómetros de distância de Tripoli, Bengasi fica do outro lado do país. E foi no principal bastião rebelde que a subsecretária-geral da ONU para os assuntos humanitários mostrou uma grande preocupação com Misrata. “Estou muito preocupada com a situação, tenho uma grande esperança de que tudo melhor para nos permitir entrar em Misrata. Ninguém tem noção da gravidade do que se está a passa lá”, declarou Valerie Amos.

E precisamente de Misrata surgem informações de que as forças de Kadafi estão a realizar bombardeamentos indiscriminados e a recorrer a bombas de fragmentação, proibidas pela convenção de Genebra.