Última hora

Última hora

Ouro atinge os 1500 dólares por onça

Em leitura:

Ouro atinge os 1500 dólares por onça

Tamanho do texto Aa Aa

O ouro atingiu, pela primeira vez na história, a marca dos 1500 dólares por onça.

O precioso metal continua a afirmar-se como valor refúgio e subiu já 5% este mês, em parte devido ao clima de instabilidade no mundo árabe e aos problemas com as dívidas soberanas na zona euro.

O ouro tornou-se, nos últimos anos, num fenómeno de investimento, com fundos especializados, o que ajudou estas subidas.

Em apenas quatro anos, o preço da onça quase duplicou, dos 833 dólares de 2007 até aos 1500 atingidos esta quarta-feira.

Embora seja um máximo histórico, está abaixo dos valores de 1980, corrigidos pela inflação.

As recentes dúvidas sobre a dívida norte-americana, com a revisão das perspetivas da Standard & Poors, dão ainda mais força ao outo, como explica o analista Martin Hennecke: “Se a dívida dos Estados Unidos é posta em questão, onde é que os investidores procuram refúgio? Não vão certamente guardar o dinheiro debaixo do colchão, por isso o ouro é cada vez mais visto como uma proteção contra o risco das dívidas soberanas e contra a inflação, a nível global.

Os outros metais preciosos seguiram a tendência. A prata atingiu um novo máximo de 31 anos, acima dos 44,5. As cotações da prata são as que têm crescido mais, este ano, em termos de metais preciosos.