Última hora

Última hora

Nigéria: presidente acusa rival de instigar violência

Em leitura:

Nigéria: presidente acusa rival de instigar violência

Tamanho do texto Aa Aa

A crise pós-eleitoral na Nigéria deixou, até agora, mais de 200 mortos e 400 feridos. A informação é dada pela Cruz Vermelha já que as autoridades nigerianas preferem calar-se para não fomentar retaliações. 40 mil pessoas foram obrigadas a fugir das suas casas, sobretudo no norte do país.

O presidente eleito, Goodluck Jonathan, acusa indiretamente o adversário, afirmando que a violência “não é uma reação espontânea”.

Jonathan, um cristão do sul, arrecadou 57 por cento dos votos nas presidenciais de sábado, eliminando logo à primeira volta Muhamadu Buhari, um muçulmano do norte.

O general Buhari contestou os resultados e acendeu o rastilho da revolta. “Os seres humanos não são idiotas. Se descobrirem que os enganaram, claro que vão reagir”, declarou.

O país já estava profundamente dividido entre o norte e o sul, mas a crise pós-eleitoral ameaça abrir ainda mais feridas.