Última hora

Última hora

Presidente do Iémen diz que plano de mediação é "positivo"

Em leitura:

Presidente do Iémen diz que plano de mediação é "positivo"

Tamanho do texto Aa Aa

A proposta das monarquias do golfo Pérsico para ultrapassar a crise no Iémen está a dividir os manifestantes pró e anti-Abdallah Saleh.

A iniciativa prevê a formação de um governo de unidade nacional e a transferência de poder para o vice-presidente.

Esta sexta-feira, milhares de apoiantes e oponentes ao regime envolveram-se em confrontos na capital do país, Sanaa, e a sul em Taiz.

Enquanto uns pediam a saída imediata do presidente, outros apelavam à reconciliação, por outras palavras, à continuidade de Saleh.

O presidente do Iémen agradeceu a proposta que classifica de positiva a prometeu analisá-la dentro do quadro legal do país. Perante uma multidão de apoiantes, Saleh pediu para que não fosse derramado mais sangue e referiu que a luta deve ser feita sem recorrer a armas.

Certo é que a violência continua a ganhar terreno. Esta sexta-feira, foram mortos 13 soldados em dois ataques da Al-Qaeda, no este do Iémen.

Episódios recorrentes num país dilacerado e onde o presidente Saleh não conseguiu pôr ordem em mais de três décadas.