Última hora

Última hora

Sexta-feira sangrenta na Síria

Em leitura:

Sexta-feira sangrenta na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O número de mortos não pára de aumentar na Síria. Fala-se agora em, pelo menos, 40 pessoas mortas pelas forças de segurança, em diversas localidades do país. Apesar das medidas anunciadas pelo governo as manifestações não param.

Na localidade de Ezreh, na província de Deera, a sul de Damasco, há pelo menos 14 mortos. Outras 15 pessoas terão morrido em Hirak, outra localidade nesta mesma província. Há dezenas de feridos.

Desde 15 de Março que Deera é o epicentro da contestação ao regime de Bachar al-Assad. Mas os populares estão a protestar por todo o país.

Esta sexta-feira dezenas de milhares saíram às ruas em resposta a um pedido de unificação do povo sírio feito, através das redes sociais, pela oposição no país.

O executivo levantou o estado de emergência que reinava há 48 anos. A partir de agora as manifestações são possíveis mas têm que ser autorizadas pelo ministério do Interior. A oposição não se contenta com as medidas e exige, entre outras coisas, a libertação de todos os presos políticos.