Última hora

Última hora

As universidades mais famosas do mundo

Em leitura:

As universidades mais famosas do mundo

Tamanho do texto Aa Aa

O que faz uma universidade ser prestigiada no mundo inteiro? E como é que se mede a qualidade da educação? Há vários sistemas de classificação e cada um utiliza criérios diferentes. Numa era em que a economia é baseada no conhecimento, uma educação superior torna-se mais importante do que nunca e a competição entre as universidades é cada vez mais forte. Tomámos como exemplos Yale, nos Estados Unidos e a Sorbonne, em França.

O prestígio de Yale

Yale, uma das universidades norte-americanas mais antigas, foi deliberadamente construída no estilo gótico dos campus britânicos. Tinha que parecer-se com uma universidade europeia medieval, apesar de ter sido construída no século XVIII, nos Estados Unidos.

No ano passado apenas 7% dos concorrentes foram admitidos. Graças a esta exclusividade, os alunos podem contar com boas condições de trabalho, classes reduzidas, actividades extra-curriculares variadas e conforto nas residências.

George Bush pai e filho são dois dos 20 presidentes que passaram por Yale, assim como Bill Clinton e outras figuras políticas como John Kerry. Não é segredo que Yale tem laços muito fortes com o poder e conta com um orçamento muito confortável. O montante das doações de antigos alunos atinge os 18 mil milhões de dólares. O suficiente para ter os melhores professores e generosas bolsas de estudo.

A competição, a ambição de ser o melhor é o espírito de Yale. Como uma das oito universidades mais prestigiadas da Ivy League, Yale está permanentemente em competição com o maior inimigo: Harvard. Isto tanto na formação dos alunos como nas regatas interuniversitárias.

O charme da Sorbonne

A Sorbonne, em Paris é a maior e mais antiga universidade em França e acolhe cerca de 23 mil alunos nas áreas de ciências humanas e estudos clássicos. Os estudos são gratuitos mas o acesso é muito difícil.

A Universidade recebe estudantes estrangeiros numa proporção de 40% das vagas. Todos chegam deslumbrados pelo prestígio académico ou pela vida em Paris, mas rapidamente percebem que têm que enfrentar a rigidez do sistema francês, com controlos muito mais apertados.

Mas o cmpus universitário da Sorbonne espalha-se por todo o Quartier Latin, o que contribui enormemente para o charme que atrai os alunos de todo o mundo.