Última hora

Em leitura:

Chernobyl e Fukushima: mistura explosiva para movimento anti-nuclear


mundo

Chernobyl e Fukushima: mistura explosiva para movimento anti-nuclear

Fukushima e Chernobyl, tornaram-se nas duas principais palavras de ordem do movimento anti-nuclear.

Na véspera do aniversário do acidente da central ucraniana em 1986, milhares de pessoas desfilaram em todo o mundo para exigir o abandono imediato da energia nuclear.

Na Alemanha, as tradicionais marchas pacifistas de Páscoa desfilaram junto às centrais de Grafenrheinfeld e Krummel para aumentar a pressão sobre o governo.

O acidente de Fukushima tinha levado Berlim a ordenar o encerramento imediato de sete reatores, fazendo marcha atrás na decisão de prolongar a vida de 17 outros reatores.

O movimento anti-nuclear japonês também assinalou a véspera do aniversário do acidente de Chernobyl.

Quatro mil e quinhentas pessoas desfilaram no centro de Tóquio para exigir o encerramento de todas centrais nucleares, após o incidente de Fukushima.

O mesmo protesto tinha reunido menos de 100 pessoas no ano passado.

No vizinho Taiwan ouviram-se as mesmas palavras de ordem para um protesto original sob o lema, “a nudez em vez do nuclear”. Uma conhecida cantora não hesitou em seguir o lema à letra ao despir-se frente ao palácio presidencial em Taipé.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Hungria: presidente ratifica Constituição da polémica