Última hora

Última hora

Refugiados de Fukushima vão regressar brevemente a casa em Maio

Em leitura:

Refugiados de Fukushima vão regressar brevemente a casa em Maio

Tamanho do texto Aa Aa

O governo japonês lançou uma terceira operação para encontrar os corpos de mais de uma dezena de milhar de pessoas desaparecidas desde o terramoto e tsunami de 11 de Março.

Cerca de 25 mil soldados e membros da guarda costeira foram mobilizados ao longo da costa nordeste do país.

As duas operações anteriores permitiram encontrar apenas 430 corpos entre os escombros.

Na localidade de Miyagi os militares tentam encontrar os corpos de 78 das 108 crianças soterradas numa escola primária.

Em Rikuzentakata, totalmente devastada pelo tsunami, 816 habitantes permanecem desaparecidos.

O governo enviou também vários robots submarinos para o local para perscrutar os fundos marinhos à procura de cadáveres.

Em paralelo, as buscas centram-se também na chamada zona de exclusão, numa área de 30km em torno da central de Fukushima.

Uma terra de ninguém evacuada dias após o incidente e onde milhares de animais agonizam há semanas, totalmente abandonados.

Tóquio anunciou que vai permitir que os refugiados possam regressar por algumas horas às suas casas, a partir de Maio, para poder recuperar alguns pertences.

Entretanto, os habitantes de Sendai, no nordeste do país, ensaiam um tímido regresso à normalidade. As ligações ferroviárias de alta velocidade foram retomadas esta segunda-feira entre a capital e a localidade, quarenta dias após a tragédia.