Última hora

Última hora

Comunidade internacional reprova repressão na Síria

Em leitura:

Comunidade internacional reprova repressão na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O xadrez da diplomacia começa a movimentar-se na cena internacional para pressionar o regime sírio a acabar com o banho de sangue na repressão contra as manifestações populares.

Os países europeus com assento no Conselho de Segurança da ONU avançaram com uma proposta de condenação da violência, entre eles Portugal e a França.

Nicolas Sarkozy diz que “não pode haver dois pesos e duas medidas e que o povo árabe tem aspiração para a liberdade e a democracia. Em manifestações não enviamos tanques e o exército para enfrentar manifestantes, não atiramos sobre eles. A brutalidade é inaceitável”, conclui.

A Turquia tenciona enviar um emissário a Damasco.

“O enviado da Turquia deverá estar lá na quinta-feira. Ele vai encontrar-se com o Presidente. Mas é evidente que o que se passa é muito perturbador para nós. O nosso enviado vai transmitir a nossa posição. Esperamos que estes problemas sejam resolvidos o mais cedo possível e não queremos qualquer abordagem antidemocrática”, disse o primeiro-ministro turco, Recep Tahiip Erdogan.