Última hora

Última hora

Japão: o primeiro sorriso desde a catástrofe

Em leitura:

Japão: o primeiro sorriso desde a catástrofe

Tamanho do texto Aa Aa

Os imperadores do Japão deslocaram-se, hoje, pela primeira vez às zonas mais afetadas pelo sismo e pelo Tsunami no nordeste do país.

Da cidade de Minami Sanriku pouco resta. Sete semanas após a catástrofe, centenas de pessoas continuam desaparecidas.

Milhares de casas ficaram destruídas e os sobreviventes foram realojados em centros de abrigo.

Nesta visita, o casal real conseguiu algo inédito: fazer sorrir pessoas, o que segundo o presidente da câmara da cidade já não acontecia há mais de mês e meio.

Face à dimensão da catástrofe, resta a esperança.

Que o digam as cerca de 80.000 pessoas obrigadas a abandonar as habitações devido às fugas radioativas.

A Tepco, a operadora da central nuclear de Fukushima, garante estar a utilizar uma nova técnica para arrefecer os reatores. O sucesso da operação poderá ser avaliado esta quinta-feira.

A agência de notação financeira, Standard & Poor’s decidiu, entretanto, rever em baixa as perspetivas para o rating do Japão, de “estável” para “negativa.”

A revisão reflete as preocupações com o impacto dos custos da reconstrução do país, na dívida pública japonesa.