Última hora

Última hora

Casais chineses mantém política de filho único

Em leitura:

Casais chineses mantém política de filho único

Tamanho do texto Aa Aa

Dificuldades económicas não motivam chineses a ter mais do que um filho. Cerca de dois terços dos casais de Pequim, autorizados a ter um segundo filho não o desejam.

A drástica política de controlo da natalidade imposta há 30 anos sob a formula “um casal, um filho” prevê que os casais em que marido e mulher são ambos filhos únicos podem ter um segundo, mas de acordo com uma sondagem feita nas áreas urbanas do município de Pequim, apenas 26,13 por cento tencionam aproveitar essa possibilidade.

“Não sei se o governo deve mudar de política ou não, eu não tenciono ter mais do que um filho, não poderia educar mais do que uma criança”, diz uma mulher.

“Se eles acabarem com esta política agora, não creio que isso vá mudar o que se passa”, refere um homem.

A China é o país mais povoado do planeta, contava no fim do ano passado com 1,339 mil milhões de habitantes, um crescimento de 73,9 milhões na última década.