Última hora

Última hora

Fukushima: central nuclear vulnerável a novo tsunami

Em leitura:

Fukushima: central nuclear vulnerável a novo tsunami

Tamanho do texto Aa Aa

O risco de uma novo acidente nuclear continua a pairar sobre a central nuclear de Fukushima no Japão.

Vários especialistas alertam para o perigo de que um novo terramoto possa causar danos irreversíveis na instalação seriamente abalada pelo sismo e tsunami de 11 de Março.

A companhia de eletricidade TEPCO prossegue os trabalhos para arrefecer os núcleos e reforçar as paredes das cápsulas de proteção dos 4 reatores da instalação.

Mas como afirma o responsável da operação, Masao Yoshida, “um novo sismo e tsunami de grande intensidade poderiam provocar danos ainda mais graves, em especial um novo tsunami”.

Os trabalhadores da central continuam a injetar água nos 4 reatores, tendo conseguido baixar a temperatura da instalação número 1, danificada por uma explosão de hidrogéneo, colmatando uma fuga no reator 4.

Para um dos membros da comissão de energia atómica, Shigeharu Aoyama, a prioridade deveria passar pelo reforço da estrutura da central. “As equipas estão apenas preocupadas em lidar com o arrefecimento dos reatores e com o tratamento das águas radioativas e estão a ignorar o risco de um novo sismo”, afirma.

O governo japonês prevê desativar os quatro reatores num prazo de entre seis a nove meses.

Uma conferência internacional, em Junho, em Viena, organizada pela AIEA (Agência Internacional de Energia Atómica) deverá discutir a aprovação de novas regras de segurança nas centrais nucleares.

A guarda costeira japonesa revelou, entretanto, novas imagens da tragédia de 11 de Março que provocou a morte de 14.358 pessoas.

Quase 12 mil permanecem desaparecidas. 131 mil estão alojadas provisoriamente em edifícios públicos.