Última hora

Última hora

O casamento que quer modernizar a imagem da monarquia

Em leitura:

O casamento que quer modernizar a imagem da monarquia

Tamanho do texto Aa Aa

O príncipe e a plebeia já deram o nó. William e Kate – agora duque e duquesa de Cambridge -cumpriram os rituais e, na principal varanda do Palácio de Buckingham, ofereceram à multidão dois beijos rápidos.

Kate, aquela que muitos já veem como a próxima “princesa do povo”, entrou na abadia com uma tiara emprestada pela rainha Isabel II e com um vestido de Sarah Burton da marca britânica Alexander McQueen, inspirado no vestido de noiva de Grace Kelly.

A cerimónia durou pouco mais de uma hora na Abadia de Westminster, em Londres, diante cerca de 1900 convidados.

A aliança de casamento de Kate foi oferecida a William pela Rainha Isabel, pouco depois do anúncio do noivado.

A imprensa já lhe chamou o “casamento do século”, 30 anos após o enlace de Carlos e Diana. Uma boda que pretende renovar a imagem da família real britânica e modernizar a instituição monárquica, considerada ultrapassada por muitos.

William, de 28 anos, é o segundo na linha de sucessão ao trono. A rainha tem 85 anos e governa há 59. As sondagens revelam que os britânicos preferem que o próximo rei seja William e não o pai.

A popularidade do jovem pôde medir-se pelo banho de multidão que acompanhou o cortejo real entre a abadia e o Palácio de Buckingham.

Segundo as autoridades, um milhão de pessoas concentrou-se ao longo das principais ruas de Londres. Estima-se que dois mil milhões de pessoas tenham seguido o casamento através das televisões de todo o mundo.

O evento foi acompanhado por um importante dispositivo policial, com cerca de cinco mil agentes nas ruas. Duas horas depois do casamento, foram detidas 43 pessoas por distúrbios e pequenos roubos.