Última hora

Última hora

Síria: "Dia de raiva" provoca mortos

Em leitura:

Síria: "Dia de raiva" provoca mortos

Tamanho do texto Aa Aa

 
Milhares de pessoas saíram às ruas da Síria, em mais um “dia de raiva”, em protesto contra o regime do Presidente Bashar al-Assad.
 
Foram já relatados pelo menos sete mortos e dezenas de feridos, vítimas dos tiros disparados pelas forças de segurança, na cidade de Deraa, no Sul do País.
 
Desde o início dos protestos, há mais de um mês, o número de mortos ultrapassa já o meio milhar.
 
Os chamados “jovens da revolução síria” convocaram, na rede social Facebook, mais uma “sexta-feira de cólera”, como forma de solidariedade para com os habitantes da cidade de Deraa, berço dos protestos.
 
Esta sexta-feira, os protestos espalham-se um pouco por todo o território sírio. Os manifestantes protestam nas principais cidades como Homs, Hama, Houleh e, também, em Damasco.
 
Na capital, as forças de segurança atiraram sobre os manifestantes e usaram, também, gás lacrimogéneo.
 
Segundo a agência noticiosa estatal, em Deraa, quatro soldados morreram esta madrugado após um ataque de um grupo armado, contra o posto militar da cidade.
 
O Conselho de Segurança ONU, esta sexta-feira, vai decidir as sanções a aplicar contra a Síria.