Última hora

Última hora

Rei de Marrocos visita local do atentado

Em leitura:

Rei de Marrocos visita local do atentado

Tamanho do texto Aa Aa

Dois dias depois do atentado em Marraquexe, o rei de Marrocos, Mohammed VI, deslocou-se ao café visado na praça Jamaa El-Fna.

O ataque matou 16 pessoas e deixou 25 feridos. Há “fortes indícios” de que uma das vítimas mortais seja portuguesa, de acordo com a secretaria de Estado das Comunidades. Mas ainda não há confirmação.

O atentado não foi reivindicado, mas o governo marroquino suspeita que tenha a assinatura da Al-Qaeda. O engenho explosivo foi accionado à distância.

O chefe da polícia científica, Sayer Tofik, descreveu que os explosivos “são feitos de nitrato de amónio e TATP, produtos que podem ser encontrados no mercado em qualquer parte do mundo e com os quais se podem fabricar explosivos”.

Enquanto a população se manifesta contra o terrorismo, a organização não-governamental Human Rights Watch apela as autoridades marroquinas para não cometerem abusos sobre eventuais suspeitos nem bloquearem as reformas democráticas prometidas pelo rei.

O ataque de quinta-feira é o mais grave desde 2003.