Última hora

Última hora

Bin Laden: troféu ou mártir?

Em leitura:

Bin Laden: troféu ou mártir?

Tamanho do texto Aa Aa

A captura e morte do homem mais procurado do mundo é, sem dúvida, uma importante vitória política para o presidente norte-americano. Mas, ao mesmo tempo, pode converter-se numa faca de dois gumes. Existe o risco de Osama Bin Laden se converter num mártir…

A verdade é que, desde 2005, a Al Qaida não conseguiu operar de novo no ocidente. Tudo indica que a rede terrorista está muito debilitada, tanto do ponto de vista operacional como ideológico.

As revoluções que defendem a democracia no mundo árabe recusam os tiranos e opõem-se ao terrorismo. Em vez do governo islâmico que persegue AL Qaida, a população desses países defende uma uma sociedade civil e moderna que implicitamente esmague as aspirações dos extremistas.

No entanto, a rede terrorista continua a ser uma ameaça. Principalmente por causa dos muitos grupos regionais que proliferam por todo mundo árabe. Em 2004, apareceu o ramo iraquiano. Em 2007, o do Magreb Islâmico. E em 2009, o da península arábica.

A ramificação iemenita é a mais ativa dessa nebulosa terrorista, apesar de não atuar desde o início dos protestos para depor o presidente Abdullah Saleh. Mesmo assim, os Estados Unidos, consideram que é, de todos, o grupo mais perigoso.

Tentou atuar em várias ocasiões e é provável que continue a tentar. Na memória recente estão duas bombas escondidas em impressoras enviadas do Iémen com destino aos Estados Unidos que, felizmente, foram intercetadas no Dubai e no Reino Unido.