Última hora

Última hora

Bin Laden: paquistaneses esperavam explicações de Zardari

Em leitura:

Bin Laden: paquistaneses esperavam explicações de Zardari

Tamanho do texto Aa Aa

A morte de bin Laden foi acolhida pelos paquistaneses com relativa indiferença em Islamabad, a capital do país, e mesmo na cidade onde o líder da al qaida foi encontrado.

Muitos cidadãos esperavam, no entanto, uma declaração do presidente, mas Asif Ali Zardari limitou-se a algumas palavras no Washington Post onde reitera que os serviços de segurança do seu país não participaram na operação de Abbottabad e que as autoridades paquistanesas “desconheciam o paradeiro do líder da al qaida”.

O antigo presidente, Pervez Musharraf, afirma que só não o detiveram antes porque não sabiam onde estava. “Pode-se considerar isso uma falha dos serviços secretos, mas será uma falha dos serviços secretos paquistaneses e americanos”, disse., acrescentando: “Esta foi uma boa operação militar, mas politicamente é muito sensível para o Paquistão no que respeita à violação da soberania”.

O Paquistão, que recebe a maior ajuda externa dos Estados Unidos e precisa de dar provas de cooperação na luta contra o terrorismo, está, de facto, numa posição delicada.

As populações mostram-se divididas. Se por um lado é difícil viver com o receio dos atentados no país, por outro cresce o sentimento anti-americano.

Algumas dezenas de militantes islamitas radicais sairam mesmo à rua para protestarem contra a morte de bin Laden.