Última hora

Última hora

Israel receia união do Fatah e do Hamas

Em leitura:

Israel receia união do Fatah e do Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

A união entre palestinianos não está a ser bem vista por Israel. O pacto do Fatah de Abbas e do Hamas de Haniyeh é, segundo Telavive, a antítese da paz.

Yigal Palmor, porta-voz do ministério israelita dos negócios estrangeiros afirma:

“- Enquanto o Hamas estiver comprometido com a violência, e apenas violência, não vemos como é que o governo palestiniano pode desempenhar um papel construtivo e nós vamos ter de tomar precauções”.

Israel tomou medidas, nomeadamente a anulação da transferência de 60 milhões de euros para a Autoridade Palestiniana, referentes a taxas aduaneiras e outros benefícios cobrados pelo Estado hebreu em nome dos palestinianos. Israel receia que o dinheiro sirva para financiar o Hamas.

Mas o verdadeiro braço de ferro entre palestinianos e israelitas vai jogar-se a nível internacional. os palestinianos aspiram a ver reconhecido o direito a um Estado indendente no próximo mês de setembro na ONU. Os Estados Unidos e Israel opõem-se.

Telavive antecipa os riscos de um tal reconhecimento.

O vice-primeiro- ministro dá voz a estes receios:

“O que é preciso ser feito durantes este dias é prevenir contra os esforços que os palestinianos estão a fazer para terem um estado reconhecido pela ONU…porque se lhes dermos o reconhecimento estamos a ajudar os iranianos a construir mais uma frente no médio oriente.

Para os israelitas, este novo dado do lado palestiniano torna ainda mais difícil o regresso às negociações de paz. Em setembro, contra a vontade dos Estados Unidos, a retoma do diálogo fracassou por causa da recusa israelita em prolongar a moratória de 10 meses, decretada em novembro de 2009, sobre as implanações da Cisjordânia ocupada.