Última hora

Em leitura:

Inquérito inocenta serviços segurança nos atentados de Londres


Reino Unido

Inquérito inocenta serviços segurança nos atentados de Londres

O inquérito judicial sobre os atentados de Londres em 2005, atribuídos à Al-Qaida, concluiu que os serviços de inteligência e as equipas socorro não podem ser responsabilizados por qualquer facto grave no ataque. Ou seja nada poderia ter sido feito para reduzir o balanço de 52 mortos e mais de 700 feridos.

A conclusão foi proferida pela juíza Heather Hallet aos sobreviventes e familiares das vítimas num tribunal do centro de Londres.

“Aceito as decisões na maior parte das questões que percebo, quanto aos restantes não sei, não posso comentar. A única coisa que eu mantenho no meu coração é que mais menos pessoas teriam morrido se as coisas fossem diferentes”, diz Tim Coulson, sobrevivente.

“Para mim deve haver um inquérito público porque não é a investigação judicial que vai aferir. As regras são obrigatórias na senhora justiça. Há um limite que para o que podemos fazer e dizer. A juíza fez um trabalho muito bom mas temos que fazer aquilo que é preciso”, diz a familiar de uma das vítimas.

Após os ataques de Londres os serviços de inteligência foram acusados de negligência por terem desprezado uma investigação do mentor dos atentados. As equipas de socorro foram consideradas demasiado lentas, nalguns casos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Al-Qaida jura vingança