Última hora

Em leitura:

Paris expulsa 14 ex-diplomatas líbios


Líbia

Paris expulsa 14 ex-diplomatas líbios

A França declarou “persona non grata” 14 ex-diplomatas líbios, que dispõem de um prazo entre 24 e 48 horas para deixar o país.

Os diplomatas foram nomeados pelo governo de Muammar Kadhafi, que Paris já não considera legítimo.

As cidades de Misrata e Zintan continuam sitiadas pelas forças de Kadahfi, que também dispararam morteiros contra a cidade fronteiriça de Dehiba situada em território tunisino.

Enquanto isto, Líbios que vivem no estrangeiro, e alguns deles já com cidadania do pais de acolhimento, estão a regressar à Líbia para lutarem ao lado dos rebeldes.

Numa conferência de imprensa após um encontro com o seu homólogo chinês, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, reafirmou que o seu país é contra uma operação militar terrestre na Líbia:

“No que concerne a possíveis propostas de sanções do Conselho de Segurança da ONU, as operações militares terrestres na Líbia, são objetiva e inequivocamente interditas pela resolução 1973, adotada pelo próprio Conselho de Segurança”, declarou Lavrov.

Em Tripoli, cerca de 2000 líderes tribais representando 850 tribos líbias reuniram-se para discutir a forma de uma reconciliação doméstica e de diálogo nacional por formara a ser mantida a integridade territorial do país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Al-Qaida jura vingança