Última hora

Última hora

O "Lib Dem" à beira de um ataque de nervos

Em leitura:

O "Lib Dem" à beira de um ataque de nervos

Tamanho do texto Aa Aa

É a grande depressão entre os liberais-democratas (Lib Dem) britânicos depois de uma tripla derrota eleitoral na quinta-feira.

A formação viu um dos seus principais cavalos de batalha – a reforma do sistema eleitoral – chumbada em referendo por dois terços dos britânicos.

Uma situação agravada por um eleitorado dividido por dois nas eleições locais e regionais organizadas em simultâneo.

Alguns dos membros da formação derrotados nas eleições não hesitam em apontar culpas ao líder do partido e vice-primeiro-ministro britânico, Nick Clegg.

“Eu penso que o Nick Clegg está desacreditado como líder nacional do nosso partido, necessitamos de um novo líder para que o Libdem possa recuperar-se desta situação, é por isso que peço a Clegg que se demita”, afirma Gary Long, um dos seis candidatos liberais-democratas derrotados em Nottingham.

Um ano após integrar a coligação governamental com os conservadores, o Lib Dem parece ser a principal vítima do descontentamento com as medidas de austeridade económica do executivo.

O primeiro-ministro David Cameron assegurou, no entanto, que os resultados eleitorais não vão afetar a coligação governamental.

As eleições de quinta-feira ficam marcadas também pela progressão da oposição trabalhista e pelo resultado dos nacionalistas escoceses, que pela primeira vez, obtêm a maioria absoluta no parlamento regional.

Um resultado histórico que poderia abrir caminho à convocação de um referendo à independência da Escócia.