Última hora

Última hora

Duas centenas de pessoas enfrentam justiça militar

Em leitura:

Duas centenas de pessoas enfrentam justiça militar

Tamanho do texto Aa Aa

As forças armadas egípcias vão julgar 190 pessoas detidas na sequência dos violentos confrontos entre cristãos coptas e muçulmanos num subúrbio do Cairo que provocaram 9 mortos e vários feridos. O exército anunciou que os arguidos vão ser presentes ao supremo tribunal militar.
 
Mahdy Al-kholy, cidadão do Cairo, presenciou os acontecimentos da noite passada. “Há pessoas que querem criar problemas entre muçulmanos e cristãos ao dizerem que existe um conflito sectário e isso não é verdade. Ainda ontem éramos muçulmanos e cristãos a apagar o fogo. Não é necessário chamar-nos muçulmanos ou cristãos, nós somos uma nação”, disse.
 
Foi ao cair da noite de sábado para domingo que cerca de 500 islamitas conservadores, conhecidos como Salafistas, atacaram a igreja de Santa Mina em Imbaba. Exigiam aos cristãos coptas a libertação de uma mulher que aparentemente se queria converter ao islão e que segundo os islamitas estava presa no templo.
 
A tensão aumentou até estoirar o tiroteio e o arremesso de cocktails molotov e de pedras.