Última hora

Última hora

NATO: "Vida de Kadhafi não é o objetivo"

Em leitura:

NATO: "Vida de Kadhafi não é o objetivo"

Tamanho do texto Aa Aa

A Aliança Atlântica assegura que os bombardeamentos em Trípoli não visam Muammar Kadhafi, mas o aparelho militar do líder líbio.

Os raides aéreos, da última noite, destruíram o Alto Comissariado para a Criança e atingiram um hospital.

O regime de Kadhafi diz que a Aliança Atlântica falhou os alvos e que os ataques provocaram quatro feridos. Dois em estado grave.

Testemunhas dão conta de oito bombardeamentos em cerca de três horas.

Sobre o líder líbio nem uma palavra. Kadhafi não aparece em público desde o raide aéreo que a 30 de abril provocou a morte ao filho mais novo do coronel e a três netos.

A Aliança Atlântica insiste que os objetivos são militares.

Um porta-voz da NATO afirma que “os indivíduos não são os alvos” da operação. As forças da Aliança Atlântica estão sim, adianta, “a tentar destruir centros de comando e de controlo” com o objetivo de travar Kadhadi. Evitar que continue “a dar ordens às tropas para que massacrem civis e impeçam a entrada de ajuda humanitária no país.”

O secretário-geral da NATO acredita que o fim de Muammar Kadhafi está próximo, mas no terreno são poucos os avanços.

Cerca de três meses após o início do conflito, os rebeldes somam pontos no oeste do país, mas perdem a leste.