Última hora

Última hora

As causas da seca na Europa

Em leitura:

As causas da seca na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Um pouco por toda a Europa, o mês de Abril foi sinónimo de uma vaga de calor e de seca que, nalguns países, bateu mesmo recordes velhos de mais de cem anos.

Uma ausência de chuva primaveril que ameaça, sobretudo, a agricultura.

O défice pluviométrico começou em fevereiro e foi-se acentuando. “Uma enorme massa de alta pressão bloqueou o fluxo normal das perturbações meteorológicas, de ocidente para leste, provocando uma fraca cobertura nublosa e, consequentemente, uma fraca pluviosidade”, explica Omar Baddour, da Organização Meteorológica Mundial.

Entre os países europeus mais atingidos conta-se a França, que ainda não esqueceu os quase 15 mil mortos da canícula de 2003.

Uma canícula estival que provocou perdas no valor de 13 mil milhões de euros à agricultura europeia.

No entanto, os especialistas – como Omar Baddour – não fazem prognósticos para este verão. “É verdade que isto faz pensar na grande canícula de 2003 mas há que distinguir as coisas: estamos ainda na primavera. A dinâmica é diferente da da estação estival. Em geral, as canículas que atingem a Europa no Verão provêm de massas saarianas – oriundas do norte de África – e essas massas, atualmente, ainda não estão bem estabelecidas. Por isso, não podemos dizer que seja um início de canícula que se vá prolongar durante o verão.”

A chuva continua anunciada para os próximos dias. Mas se ela vai ou não cair e fazer as delícias de jardineiros e agricultores… só o céu o dirá.