Última hora

Última hora

Rever Schengen em nome da segurança: a fórmula dinamarquesa

Em leitura:

Rever Schengen em nome da segurança: a fórmula dinamarquesa

Tamanho do texto Aa Aa

A decisão da Dinamarca de reativar os controlos nas fronteiras de forma permanente não põe em causa o espírito do tratado de Schengen.
 
Para o ministro da Imigração dinamarquês, entrevistado pela Euronews, em Bruxelas, trata-se apenas de uma medida interna para reforçar o combate à criminalidade.
 
Para Soren Pind, “esta medida visa antes de mais diminuir os aspetos mais negativos da liberdade de circulação, impedindo o tráfico de pessoas e de drogas, mas sem pôr em causa os aspetos positivos da liberdade de movimentos”.
 
O governo dinamarquês pretende investir mais de 20 milhões de euros na compra de mais equipamento de videovigilância e controlo de documentos, assim como aumentar a presença policial nas fronteiras.
 
“As pessoas vão poder continuar a movimentar-se entre um ponto A e um ponto B dentro da Europa sem serem incomodadas. No outro dia estive no aeroporto de Londres, que está fora do espaço Schengen, e estive mais de uma hora e meia numa fila de espera. Garanto que não queremos regressar a esta situação”.
 
O correspondente da Euronews em Bruxelas sublinha a forma como a posição da Dinamarca poderá influenciar as discussões dos 27 sobre a revisão das regras do espaço Schengen:
 
“A Comissão Europeia e os Estados-membros parecem querer uma versão resumida da Convenção de Schengen. A comissão tenta evitar o pior, mas não se sabe ainda de que forma e provavelmente só o saberemos durante o próximo conselho europeu em Junho”.