Última hora

Última hora

Outras maneiras de apreender o mundo empresarial

Em leitura:

Outras maneiras de apreender o mundo empresarial

Tamanho do texto Aa Aa

O sucesso empresarial exige muito mais do que um diploma universitário. Nesta era global, as competências interpessoais, a criatividade e a capacidade de pensar por si próprio são ainda mais importantes. Seja através do teatro, em Nova Iorque; de concursos de ‘business plans’, no Gana; ou das artes marciais, no Japão, vários são os caminhos para ver o mundo dos negócios sob outro prisma.

NYU-Stren aposta nas competências transversais

Na Universidade de Nova Iorque, a Stern Business School ensina as competências transversais através das artes. A NYU-Stern, uma das escolas de economia mais reputadas dos Estados Unidos, foi uma das primeiras a introduzir nos currículos do MBA as chamadas competências transversais – ou ‘soft skills’ – como a comunicação, a improvisação e a criatividade. Isto porque, os executivos, tal como os atores, têm de aprender a estar com os outros, a observá-los, a ouvi-los…

BBB: Believe, Begin, Become.’ -“Acreditar, Começar e Tornar-se empresário”

Aprender com os outros é uma das formas mais eficazes de garantir a sustentabilidade dos negócios. No Gana, Jana Nurmukhanova é consultora, na ONG Technoserve. Transmite as suas competências aos futuros líderes empresariais africanos.

Esta ONG norte-americana visa promover o empreendedorismo e o desenvolver o setor privado no país. Graças ao concurso ‘BBB: Believe, Begin, Become.’ -“Acreditar, Começar e Tornar-se” – os vencedores do melhor plano de negócios recebem o apoio da ONG.

Academia Kaiyo: o regresso japonês às artes marciais

Na Academia Kaiyo, perto de Tóquio, os estudantes aprendem o pensamento empresarial desde a mais tenra idade. As grandes empresas decidiram assumir um papel de liderança: fornecem mentores: Em cada dormitório, há três monitores (homens, solteiros, na casa dos 20 anos), enviados por empresas como o Mizuho Corporate Bank, o gigante da eletrónica Hitachi ou o construtor automóvel Denso, estes homens tem a função de um irmão mais velho, que deve também transmitir a essência do pensamento empresarial do mundo real.

Mas para aprender o sentido da estratégia e o respeito pelo próximo, os alunos praticam Kendo, uma antiga luta samurai. Hoje, sem perigo físico, este combate é, apesar de tudo, um desporto extremamente exigente, do ponto de vista mental, que implica uma grande observação do adversário e das suas reações.