Última hora

Última hora

Consolidação das bolsas sobe de ritmo

Em leitura:

Consolidação das bolsas sobe de ritmo

Tamanho do texto Aa Aa

A consolidação das bolsas mundiais está a conhecer novos episódios nos últimos dias. A bolsa norte-americana dos valores tecnológicos Nasdaq e a bolsa da energia e matérias-primas ICE abandonaram a oferta para a compra da maior bolsa mundial, NYSE Euronext. Esta desistência abre o caminho à Deutsche Boerse, a operadora da bolsa de Frankfurt, para um negócio que vai formar o maior gigante de sempre das bolsas mundiais.

Em termos de número de empresas cotadas, a NYSE Euronext é líder, ao listar mais de 3400 empresas. Nesta classificação seguem-se o Nasdaq e as bolsas de Londres e Tóquio.

A empresa operadora da Bolsa de Londres, London Stock Exchange, mantém a intenção de juntar-se à bolsa canadiana TMX, depois de uma contra-oferta lançada por um grupo de investidores canadianos.

A LSE oferece 3 mil milhões de dólares, ou 2,1 mil milhões de euros, enquanto o consórcio subiu a parada para os 3,7 mil milhões.

Diz o presidente da LSE, Xavier Rolet: “Este é um negócio bom, quer para a Europa como para o Canadá, que vai criar um competidor transatlântico forte, capaz de ombrear com os principais atores do mercado”.

Alguns analistas dizem que a nova oferta, feita pelo consórcio canadiano, tem como único propósito bloquear a LSE, mas a bolsa britânica continua a ser favorita no negócio.