Última hora

Última hora

Endeavour descolou pela última vez

Em leitura:

Endeavour descolou pela última vez

Tamanho do texto Aa Aa

Foi a última descolagem do vaivém Endeavour. Assim que a terra Terra ficou alinhada com a Estação Espacial Internacional, a nave levantou voo do Centro Espacial Kennedy, na Florida, em direção ao Espaço.

É o vigésimo quinto e último voo do Endeavour, que se reforma após esta missão, daqui a 16 dias.

A bordo vão seis astronautas veteranos, todos de nacionalidade americana com exceção do italiano Roberto Vittori.

Aos comandos da nave está Mark Kelly, de 47 anos. Veterano da Guerra do Golfo e capitão da marinha, Kelly é casado com a congressista democrata Gabrielle Giffords, que foi atingida num tiroteio em Tucson, Estados Unidos, em Janeiro.

A bordo segue também o Espetrómetro Magnético Alfa 2, ou AMS, um módulo experimental de física de partículas que pretende estudar a matéria escura e a antimatéria. Desenvolvido por 16 países, incluindo Portugal, o projeto custou cerca de 2 mil milhões de dólares.

Cabe a Vittori transferir o AMS para a Estação Espacial Internacional. O italiano está muito contente com esta oportunidade. “Participo neste voo graças às agências espaciais Italiana e Europeia… Estou ansioso para ver o AMS instalado na Estação Espacial Internacional.”

Para Mark Kelly “o Espetrómetro Magnético Alfa será uma das primeiras experiências científicas do século XXI e esperemos que nos mostre coisas inesperadas sobre o universo.”

Depois do último voo do vaivém Atlantis, gémeo do Endeavour, previsto para julho, os Estados Unidos passam a depender dos russos e dos seus Soyuz para ir à Estação Espacial Internacional, pelo menos até arranjarem novos veículos para as viagens extraterrestres.