Última hora

Última hora

EUA: "Bashar al-Assad deve fazer uma transição política ou sair"

Em leitura:

EUA: "Bashar al-Assad deve fazer uma transição política ou sair"

Tamanho do texto Aa Aa

Em dia de greve geral na Síria, pelo menos oito pessoas foram mortas em Tall Kalakh, no oeste do país, uma localidade cercada pelo exército há vários dias.

Face à repressão, Washington decidiu impor sanções diretas ao presidente e deixou-lhe um aviso: “Bashar al-Assad deve fazer uma transição política ou sair”. Outros seis altos responsáveis são visados pelas medidas, que incluem o congelamento de bens.

A decisão foi divulgada no dia em que a Suíça também impôs sanções a personalidades próximas de Assad e em que a Rússia se manifestou contra uma eventual resolução da ONU para uma intervenção militar na Síria.

Esta quarta-feira foi dia de greve geral, mas o apelo não teve grande adesão. A excepção foi a cidade de Homs, onde muitas lojas fecharam e os manifestantes protestaram contra a repressão.

Em declarações a um jornal sírio, Bashar al-Assad admitiu que as forças de segurança cometeram erros face à revolta popular e disse que milhares de polícias estão a receber formação.

As organizações de direitos humanos falam em mais de 850 mortos desde meados de março e mais de oito mil detenções.

Em Aleppo, no norte do país, houve concentrações para denunciar a vala comum encontrada em Deraa, no sul, onde há dois meses começou a revolta popular. Aleppo tinha até agora sido pouco afetada pela vaga de contestação, mas os estudantes decidiram juntar-se aos protestos.