Última hora

Em leitura:

Jornalista libertada fala de espancamentos em prisão síria


Síria

Jornalista libertada fala de espancamentos em prisão síria

Libertada e transportada para o Qatar esta quarta-feira, a jornalista da televisão Al Jazeera detida há três semanas na Síria diz ter sido testemunha da violência cometida por agentes do regime de Bashar Al-Assad.

Dorothy Parvaz explicou que, enquanto esteve detida num centro prisional sírio chegou ao ponto de “querer tapar os ouvidos, por que tudo parecia demasiado e interminável. De manhã à noite, conseguia ouvir espancamentos, gritos e choros”. A jornalista frisa que “é preciso dar ouvidos a estas pessoas, é preciso saber aquilo pelo que estão a passar e não simplesmente tapar os ouvidos. Isso é o que quer a Síria, que todos tapem os ouvidos”.

Desde o início do movimento de contestação e da consequente repressão, o regime sírio tem multiplicado esforços para dificultar a saída da informação além-fronteiras.

A grande maioria das imagens da violência chega através de vídeos amadores, publicados na internet.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

"Geração à rasca" espanhola não se cala