Última hora

Última hora

Tensão anunciada no frente-a-frente entre Obama e Netanyahu

Em leitura:

Tensão anunciada no frente-a-frente entre Obama e Netanyahu

Tamanho do texto Aa Aa

O encontro entre o primeiro-ministro israelita e o presidente norte-americano adivinha-se tenso.

A visita de Benjamin Netanyahu aos Estados Unidos ocorre um dia depois das polémicas declarações de Barack Obama.

Um discurso que segundo os analistas, marca uma mudança na política dos Estados Unidos em relação ao conflito israelo-palestiniano.

Ontem, o presidente norte-americano defendeu que as fronteiras de Israel e de um futuro Estado palestiniano devem ser fundadas “de acordo com as delimitações de 1967 para que sejam seguras e reconhecidas pelos dois Estados.”

Uma posição criticada, entretanto, pelo Estado hebraico. Em comunicado, o chefe de governo israelita desafia Obama a reafirmar os compromissos assumidos em 2004.

Mas o aparente mal-estar entre Estados Unidos e Israel não convence os palestinianos.

Um habitante de Gaza considera que os discursos feitos pelos líderes norte-americanos são repetitivos, ou seja, fazem muitas promessas mas na prática nada muda. A política dos Estados Unidos, adianta, “serve apenas para beneficiar Israel.”

Certa parece ser para já a política de expansão de colonatos do Estado hebraico. Esta quinta-feira, Israel deu luz verde à construção de mais de 1500 em Jerusalém Oriental.