Última hora

Última hora

Islândia: erupção de Grimsvotn não se compara com Eyjafjallajökull

Em leitura:

Islândia: erupção de Grimsvotn não se compara com Eyjafjallajökull

Tamanho do texto Aa Aa

É considerado o vulcão mais ativo da Islândia.

A nuvem de cinzas do Grimsvotn ultrapassou os 20 quilómetros de altura e obrigou ao encerramento do espaço aéreo do país.

O vulcão fica debaixo do maior glaciar da Europa, no sudeste da Islândia. A erupção começou no sábado e, segundo um geofísico da Universidade do país, já estava prevista:

“A erupção não foi uma surpresa. O vulcão estava a ser monitorado e a erupção tinha sido antecipada último outono” afirma Pall Einarsson.

O vulcão entrou em atividade pela última vez em 2004. Esta erupção é considerada mais forte, mas o especialista garante não se compara com a que ocorreu num outro vulcão em 2010 e que semeou o caos no espaço aéreo europeu.

“Nada aponta para uma erupção na escala daquela que ocorreu no ano passado, quando o vulcão Eyjafjallajökull entrou em atividade. Foi algo raro, com uma distribuição e com um tamanho de cinzas pouco comum, que no conjunto, dificultaram a vida na Europa” refere o geofísico.

A erupção do vulcão Eyjafjallajökull em abril do ano passado que originou fecho generalizado do espaço aéreo europeu. Nos aeroportos gerou-se o caos com filas intermináveis de passageiros. 100 mil voos foram cancelados. Estima-se que mais de 10 milhões de passageiros tenham ficado em terra.