Última hora

Última hora

G8: Primavera árabe e segurança nuclear em cima da mesa

Em leitura:

G8: Primavera árabe e segurança nuclear em cima da mesa

Tamanho do texto Aa Aa

Um dos temas dominantes da agenda de trabalhos do encontro do G8 é uma proposta da presidência francesa que defende um mecanismo de apoio e consolidação da transição democrática nos países árabes, seja a nível institucional ou económico, através de entidades como o Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento.

“O objetivo é apoiar as aspirações democráticas e económicas de 400 milhões de pessoas daquela região. Estas mudanças no mundo árabe são de crucial importância para todos os parceiros do G8.

Além do mais, para os europeus eles são os nossos vizinhos do sul. Temos de os escutar e dar-lhes o nosso apoio”, afirmou Herman van Rompuy, presidente do Conselho Europeu.

A segurança nuclear também consta do alinhamento da cimeira, com particular atenção para o desastre na central nuclear de Fukushima, danificada em 11 de março por um violento sismo

seguido de um tsunami.

“Chegou a altura de implementar os testes a partir de 1 de junho. Quando falamos de nuclear, falamos globalmente. Queremos que os testes de resistência nuclear se apliquem além-Europa”, instou Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia.

Contudo no G8, ocidentais e russos têm posições divergentes. Os primeiros já impuseram sanções contra o regime sírio, e os russos opõem-se na ONU a uma resolução que condene a repressão na Síria.