Última hora

Última hora

Lukashenko não permite privatizações baratas

Em leitura:

Lukashenko não permite privatizações baratas

Tamanho do texto Aa Aa

A Bielorrússia não vende a indústria do país a preço de saldo. A garantia foi dada pelo presidente Alexander Lukashenko num recado a Moscovo, isto depois do que disse ter sido a sugestão de alguns dirigentes russos para a privatização barata de companhias bem-sucedidas em troca de um empréstimo para ajudar a economia de Minsk a sair do buraco.

“O nosso país não vai ser desbaratado. Nem um cêntimo. Nem indústria automóvel ou metalúrgica ou qualquer outra. Ninguém vai comprar a não ser que eu o diga”, referiu o Lukashenko.

O presidente bielorrusso também se insurgiu contra a comunicação social estrangeira, em particular a russa, a quem acusou de provocar uma histeria coletiva com a crise financeira do país. Lukashenko ameaçou banir jornais, rádios e TV’s.

Minsk tenta garantir um empréstimo de 2 mil milhões e meio de euros, maioritariamente de bancos russos, para evitar que o país se afunde. Com um nível muito baixo de rublos, o banco central desvalorizou massivamente a divisa na terça-feira para tentar estabilizar a moeda. O primeiro efeito foi a corrida em massa da população ao mercado e às casas de cambio.