Última hora

Última hora

Rafah: palestinianos esperaram anos por um tratamento no Cairo

Em leitura:

Rafah: palestinianos esperaram anos por um tratamento no Cairo

Tamanho do texto Aa Aa

Foi reaberta a fronteira entre o Egito e a Faixa de Gaza. A circulação na passagem de Rafah faz-se, a partir deste sábado, de forma permanente. Ao início da tarde, cerca de 500 pessoas tinham atravessado a fronteira.

A decisão tomada pelo governo egípcio visa aliviar o bloqueio imposto a Gaza por Israel. Os doentes agradecem. Há quem tenha esperado cinco anos por um tratamento hospitalar no Cairo.

“Fiquei muito contente quando ouvi dizer que iam voltar a abrir a fronteira com o Egito. Até agora não tinha tido a oportunidade de ser tratado devido ao bloqueio a Gaza. Estou muito satisfeito pela forma como os palestinianos me trataram. Colocaram-me numa ambulância e, em cinco minutos, estava no Egito” afirma Mohammad Zoaroub.

Duas ambulâncias e um autocarro foram os primeiros veículos a passar pelo único posto fronteiriço que escapa ao controlo de Israel.

O terminal vai estar aberto todos os dias, exceto às sextas-feiras e feriados. Uma reviravolta que ocorre cerca de três meses após a queda do Presidente egípcio, Hosni Mubarak.

“É uma grande conquista pela qual esperámos durante muito tempo. Tornou-se realidade graças a Deus e ao espírito dos nossos irmãos que em janeiro fizeram a revolução” afirma uma palestiniana.

As mulheres, os palestinianos que estudem no Egito e os homens com mais de 40 anos ou menos de 18 estão isentos de visto.