Última hora

Última hora

Iémen: polícia dispara com balas reais sobre protesto em Taiz

Em leitura:

Iémen: polícia dispara com balas reais sobre protesto em Taiz

Tamanho do texto Aa Aa

O número de vítimas da repressão contra os manifestantes no Iémen ascende agora a 20 mortos, depois da polícia ter dispersado com balas reais um protesto, ontem, em Taiz, no sudoeste do país.

Milhares de pessoas manifestavam-se contra a detenção de vários ativistas, quando as forças da ordem interviram violentamente provocando mais de 120 feridos.

Segundo testemunhas, a polícia teria também detido 37 pessoas feridas, que se encontravam internadas no hospital de Taiz.

O general dissidente e antigo ministro da defesa iemenita condenou a ação das forças da ordem, acusando o governo de apoiar, “grupos de bandidos, sabotadores e terroristas que semeiam o caos no país e tentam afetar a reputação dos militares”.

Esta madrugada fica também marcada no país pela morte de pelo menos 4 militares, alvo de uma emboscada na cidade de Zinjibar, uma localidade alegadamente ocupada pelas forças da Al-Qaida desde há 24 horas.

Segundo testemunhas, o exército teria lançado um ataque contra a localidade esta manhã.

Na capital Sanaa há também notícia de confrontos violentos entre o exército e uma tribo rival no distrito de Hasaba.

Pelo menos 115 pessoas teriam morrido durante os confrontos. Vários analistas acusam o presidente Saleh de estar a querer fomentar o caos no país, num momento em que resiste a todas as pressões para abandonar o poder.