Última hora

Última hora

Itália: o "impensável" aconteceu

Em leitura:

Itália: o "impensável" aconteceu

Tamanho do texto Aa Aa

Caiu o bastião da direita italiana de Silvio Berlusconi. Milão passou para as mãos da esquerda na segunda volta das eleições municipais. A festa não se fez esperar.

Giuliano Pisapia é o rosto da vitória. Obrigou a direita a discutir a segunda volta, o que já não acontecia há 15 anos, e acabou com um reinado com cerca de duas décadas.

O candidato de centro-esquerda recolheu 55% dos votos, mais 10 pontos percentuais que a autarca cessante do partido no poder.

A conquista de Nápoles, feudo eleitoral da esquerda era outro dos objetivos do partido de Berlusconi. O candidato de direita ficou à frente na primeira volta, mas não resistiu ao tira-teimas.

Luigi de Magistris apoiado pela esquerda recolheu 65% dos votos. O candidato do partido Povo da Liberdade não foi além dos 35%.

O centro-esquerda já tinha conquistado Turim e Bolonha.

Face aos resultados, muitos analistas admitem que partido aliado de Silvio Berlusconi, possa abandonar o governo.

O primeiro-ministro, a braços com a mais baixa taxa de popularidade de sempre, já reconheceu a derrota nas eleições, mas garante que continua a contar com o apoio da Liga do Norte.