Última hora

Última hora

Zuma em Tripoli: a última oportunidade de Kaddafi?

Em leitura:

Zuma em Tripoli: a última oportunidade de Kaddafi?

Tamanho do texto Aa Aa

A visita do presidente sul-africano a Tripoli representa aquela que é talvez a última oportunidade para Mouammar Kaddafi abandonar o poder pela via diplomática.

Em nome da União Africana, Zuma deslocou-se à capital líbia para tentar chegar a um enésimo acordo de cessar-fogo, depois de ter recebido o apoio dos líderes do G8 no fim de semana.

A visita ocorre depois das forças britânicas da NATO terem anunciado que vão recorrer a bombas anti-bunker nos próximos ataques a Tripoli.

Mas a ação da NATO encontra-se também fragilizada pelos testemunhos de que um bombardeamento em Ziltan teria provocado a morte de 11 civis.

Sem evocar esta situação, o secretário-geral da Aliança Atlântica assegurou hoje na Bulgária que, “depois de dois meses de bombardeamentos, o reino de terror de Kaddafi está perto do fim, o líder líbio encontra-se cada vez mais isolado a nível interno e internacional”.

Para aumentar a pressão sobre Tripoli, oito altas patentes do exército líbio, entre as quais cinco generais desertaram hoje para Roma, depois de terem fugido do país através da Tunísia.