Última hora

Última hora

"ONU tinha de proteger Srebrenica e nada fez"

Em leitura:

"ONU tinha de proteger Srebrenica e nada fez"

Tamanho do texto Aa Aa

Com o processo de Mladic abre-se também a possibilidade de esclarecer alguns episódios em relação a Srebrenica e mesmo as responsabilidades da cada um, incluindo a FORPRONU, e concretamente, o batalhão holandês responsável na zona declarada segura pela ONU.

Axel Hagedorn é o advogado alemão de seis mil familiares de vítimas do massacre. Que estratégia de defesa acha que vai adotar Ratko Mladic?

“- É a maior questão, agora, o que vai fazer o Tribunal? Qual será a defesa de Mladic, quem é que vai culpar, vai assumir as decisões ou vai esconder-se atrás de Karadzic ou de Milosevic? Por agora parerece esconder-se por trás de Milosevic. E isto é importante para o nosso caso pois Mladic é uma testemunha muito importante, temos de ver o que vai dizer.

Os soldados holandeses e a ONU tinham o mandato para proteger a população em Srebrenica e não o fizeram. Não dispararam um único tiro contra os atacantes sérvios, não utilizaram o apoio aéreo apesar de estarem preenchidas todas as condições para o fazerem, e por isso, Mladic pôde continuar. Eles apenas regressaram à base e nada fizeram, não houve resistência contra o ataque dos sérvios. Mesmo sabendo que eles iam proceder ao ataque, não tomaram medidas para o evitar.

O que é preciso saber e pouca gente sabe, é que a linha de comando era constituida, maioritariamente, por oficiais e generais holandeses.

Até ao general Nikolaï, só lá estava o general Janvier. Em relação ao apoio aéreo, por exemplo, o general Nikolai não só não o solicitou, como também não fez chegar o pedido de todo o batalhão holandês ao general Janvier.

Só à sexta vez vez o general solicitou apoio aéreo.

O nosso objetivo é elucidar sobre o que os soldados holandeses, ou o governo holandês, e as Nações Unidas, não fizeram e que tinham de fazer, que era proteger as epssoas de Srebrenica, e por isso, são responsáveis, mas não em termos de crime, apenas de responsabilidades civis e internacionais.

O que fizeram os holandeses e o que vai dizer Mladic? Se por exemplo, ele admitir que os soldados não fizeram nada e que por isso é que atacou a zona segura, é extremamente importante.”

Joris Voorhoeve era ministro da Defesa da Holanda na altura do amssacre de Srebrenica. Recusa qualquer responsabiilidade dos capacetes azuis holandeses neste drama:

“- Os holandeses foram culpados injustamente por não serem capazes de proteger o enclave, mas ele era militarmente indefensável e em segundo lugar, os holandeses estavam sob comando militar de oficiais da ONU franceses e britânicos.”

Apesar da tentativa de utilizar o processo contra Ratko Mladic para tentar esclarecer outras possíveis responsabilidades da ONU, o julgamento parece centrar-se apenas nas responsabilidades do general sérvio, único e exclusivo artífice, segundo a acusação, do massacre de Srebrenica.