Última hora

Última hora

Primeira audiência de Mladic marcada para 3 de junho

Em leitura:

Primeira audiência de Mladic marcada para 3 de junho

Tamanho do texto Aa Aa

Genocídio, cumplicidade no genocídio, cinco crimes contra a humanidade e quatro crimes de guerra cometidos durante o conflito na Bósnia, entre 1992 e 1995. Eis as acusações com que Ratko Mladic vai ser confrontado na primeira audiência do Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, na sexta-feira de manhã.

O processo do antigo chefe militar dos sérvios da Bósnia foi revisto e apresentado, esta quarta-feira, pelo procurador do Tribunal Penal Internacional, Serge Brammertz.

Em conferência de imprensa, o procurador declarou que “a detenção é um sinal claro e forte de que não há espaço para a impunidade” e que “mais cedo ou mais tarde todos os que são procurados por crimes de guerra, genocídio e crimes contra a humanidade devem enfrentar a justiça.”

Brammertz disse, ainda, que a Sérvia terá de explicar como é que o homem mais procurado da Europa esteve 16 anos a monte.

Mladic é acusado de genocídio pelo massacre de Srebrenica e pela campanha de limpeza étnica levada a cabo noutras localidades. É, ainda, acusado de perseguições, extermínio, assassinato, deportação, ataques contra civis e tomada de reféns, entre outros crimes.

Aos 69 anos, o homem que ficou conhecido como “o carniceiro da Bósnia” encontra-se na ala penitenciária das Nações Unidas em Haia à espera do face a face com a justiça.

Mladic foi capturado na quinta-feira passada, no norte da Sérvia. O tribunal mostra-se preocupado com o seu estado de saúde e garante que vai ser acompanhado pelos médicos. Serge Brammertz reconheceu que “foram tiradas lições do passado” -o antigo presidente da ex-Jugoslávia, Slobodan Milosevic, morreu antes de conhecer a sentença.