Última hora

Última hora

Pequim rejeita acusação da Google

Em leitura:

Pequim rejeita acusação da Google

Tamanho do texto Aa Aa

A China rejeita qualquer envolvimento no ciberataque a contas de correio electrónico de altos responsáveis norte-americanos, jornalistas e dissidentes chineses.

A acusação tinha sido feita pela Google, na quarta-feira. A empresa denunciou uma campanha de recolha de palavras-passe de centenas de contas Gmail, feita a partir de Jinan, no leste da China.

Em conferência de imprensa, o porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros,

Hong Lei, disse que “a pirataria é um problema internacional” e que “a China também é uma vítima”. “Declarar que o governo chinês apoia os ciberataques é totalmente infundado e tem segundas intenções”, concluiu.

A Google garante que pôs termo ao ciberataque e que informou os utilizadores afetados. É a segunda vez em 17 meses que a empresa norte-americana se diz vítima de ciberpirataria com origem na China. Teve, também, um longo contencioso com o governo de Pequim devido à censura de conteúdos.