Última hora

Última hora

Tadic: "Ratko Mladic foi protegido pelas autoridades"

Em leitura:

Tadic: "Ratko Mladic foi protegido pelas autoridades"

Tamanho do texto Aa Aa

A Sérvia quer acelerar o processo de candidatura para aderir à União Europeia, agora que Ratko Mladic, acusado de crimes de guerra, está a ser julgado.

Em entrevista à Euronews, o presidente Boris Tadic diz que a detenção do antigo general é uma prova do empenhamento perante a comunidade internacional.

O líder sérvio demarca-se do passado.

“Durante 16 anos, os Governos mudaram sistematicamente. Durante 16 anos, a Sérvia conheceu uma revolução democrática. Há 16 anos foi o Governo de Slobodan Milosevic. Até 5 de outubro de 2000 Ratko Mladic caminhou em liberdade. Foi protegido pelas autoridades. Isso está bem claro”, denuncia Boris Tadic.

A União Europeia acordou que os países dos Balcãs que respondessem aos requisitos para adesão seriam bem-vindos.

O bloco admite que o processo se está a desenvolver, dizendo que a Sérvia pode começar as negociações no próximo ano.

“A nossa investigação foi extremamente penosa para a Sérvia. O preço que pagámos perante a comunidade internacional foi demasiado alto. Perdemos muitos investidores nos últimos anos. Politicamente falando, se pudesse ter escolhido outra data para terminar aquele processo, tê-lo-ia feito antes da decisão do Conselho Europeu sobre a data de início das negociações para adesão”, admite o chefe de Estado sérvio.

A entrevista a Boris Tadic pode ser vista na íntegra esta sexta-feira, na Euronews, a partir das 16h00 (15h00 em Lisboa).