Última hora

Última hora

Bactéria mortífera "é problema alemão"

Em leitura:

Bactéria mortífera "é problema alemão"

Tamanho do texto Aa Aa

A bactéria Escherichia coli, que está a matar na Alemanha, pertence a uma nova estirpe, particularmente agressiva e resistente a inúmeros antibióticos.

Uma equipa de cientistas de Hamburgo concluiu a sequênciação do genoma, com a ajuda de um laboratório chinês.

A comunidade científica centra cada vez mais as atenções em território germânico:

“É claramente um problema alemão. É comida alemã que está a causar esta crise. É um problema exclusivamente alemão, e não comida produzida em qualquer outro sítio e importada para a Alemanha”, defende um professor de bacteorologia da Universidade de Aberdeen.

A Alemanha registou já 18 mortes e mais de duas mil contaminações. Os poucos casos conhecidos em países vizinhos têm uma relação com este país.

As autoridades de Hamburgo tinham lançado a suspeita sobre os legumes importados de Espanha, particularmente o pepino. A Comissão Europeia já levantou o aviso que pairava sobre os legumes espanhóis, mas o mal está feito. A Espanha reclama indemnizações e pondera apresentar queixa contra as autoridades de Hamburgo. Para os agricultores é uma catástrofe:

“Toda a gente bloqueou as importações de mercadoria proveniente de Almeria. Estamos a zero”, afirma um produtor.

Mas não é só o diferendo entre Berlim e Madrid que Bruxelas vai ter que gerir nesta crise.A questão afecta toda a União Europeia. A Rússia decretou o embargo aos legumes provenientes dos Vinte e Sete.