Última hora

Última hora

Testes nucleares nas bases da UE

Em leitura:

Testes nucleares nas bases da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Questão colocada por Francesca, Itália:

“- Bom dia, chamo-me Francesca, sou italiana e gostava de saber se existe uma poltica europeia para a segurança nuclear.”

Resposta de Michèle RIVASI,

Deputada europeia dos Verdes:

“ – Bem, eu gostava que houvesse uma política nuclear europeia porque, tal como vimos em Fukushima e em Tchernobyl, os acidentes nucleares não têm fronteiras.

Mas, infelizmente, em realaçao ao Tratado de Lisboa, essa competència está por preencher.

Na Comissão Europeia e no momento presente,a política energética é da competência dos Estados. A única parte que está inscrita no Tratado de Lisboa é a obrigação de 20% de energias renováveis.

Mas sobre a energia nuclear há uma iniciativa do Comissário Oettinger (00.54) que pretende que os testes de resistência a que chamamos “stress tests” que sejam homogénios em todas as centrais nucleares para não termos um acidente como Fukushima. Mas tudo vai depender de os Estados membros da UE quiserem aceitar os critérios da nova avaliação do estado do resco das centrais nucleares.”

No fim de de Maio, depois de vaárias semans de discussões, a autoridade sobre segurança nuclear europeia chegaram a um acordo sobre a duração e modalidade dos testes a fazer para verificar a resistência dos 143 reatores em servço na União e em caso de catástrofes naturais e de erros humanos.

Trtanto-se de um risco terrorista, será objeto de uma avaliação separada – como o exigia a França, invocando razões de segurança nacional.

Os resultados dos stress testes vão aparecer até ao ano 201é; depois cabe aos Estados fechar ou não as centrais que tiverem falhas.

“Se quiser colocar também uma questão, faça-o através do site na internet (euronews.net/u-talk).”