Última hora

Última hora

Mladic mostra-se "doente" mas desafiante no TPI

Em leitura:

Mladic mostra-se "doente" mas desafiante no TPI

Tamanho do texto Aa Aa

As “mães de Srebrenica” juntaram-se no Memorial de Potocari para assistir à primeira audiência de Ratko Mladic no Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, em Haia.

O ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia começou por afirmar-se como “um homem bastante doente” e disse precisar de mais tempo para estudar as acusações de genocídio e crimes de guerra de que é alvo.

Mladic acabou, no entanto, por deixar sair a veia militar e, sem mostrar remorsos, classificou as acusações de “monstruosas”.

A próxima audiência só terá lugar a 4 de Julho.

Na localidade bósnia de Dobrak, uma mulher que perdeu o marido e dois filhos no massacre de Srebrenica não esconde a tristeza e diz que lhe “doeu ver Mladic no tribunal. Ele diz estar doente e incapaz de ser julgado”, mas ela está “doente há 16 anos”, porque perdeu “ambos os filhos e o marido”. E acrescenta que “não é a única a estar ferida por dentro”.

Mladic vai ser julgado pelo papel na guerra da Bósnia, entre 1992 e 95, que fez 100 mil mortos e dois milhões e duzentos mil desalojados. O ex-general é nomeadamente responsabilizado pelo massacre de Srebrenica e pelo longo e mortífero cerco de Sarajevo.