Última hora

Última hora

Sexta-feira dia de trabalho no Egito

Em leitura:

Sexta-feira dia de trabalho no Egito

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da revolução, os egipcíos mantiveram o habito de voltar à praça Tahrir para se assegurarem de que a revolução conquistada está em marcha.

Depois da oração de sexta-feira milhares de pessoas concentravam-se no coração do Cairo, naquilo a que chamavam mais um dia da ira, mas desta vez as coisas foram diferentes.

Os manifestantes acolheram de bom grado a sugestão de empregarem este tempo de protesto a trabalhar para desenvolver a economia do país.

“Estou muito impressionada com esta iniciativa, sexta-feira era um dia especial, era esperado para relaxar, aqui é já fim de semana. Agora as pessoas tem vontade de responder a esse apelo, isto é verdadeiramente impressionante.”

Responsável por uma empresa de informação e tecnologia, este empresario afirma que a mensagem funcionou. “Não era uma mensagem para abandonarem a praça Tahrir, era uma mensagem para irem trabalhar e manter os olhos na revoluçao para obtermos os resultados de que precisamos para alem da revolução que fizemos”.

A economia egípcia vai precisar de muito apoio.

Os EUA oferecem mil milhões de dólares em perdão de dívida e outro tanto em garantias de empréstimos para o paós, um pequeno passo que agora motivar ainda mais os pioneiros das revoluções árabes.

O país é dependente de investimentos estrangeiros, turismo e impostos do Canal de Suez.